24/03/17- Cunha diz que não há menor chance de município comprar hospital

24/03 16:25:05 - Saúde
24/03/17- Cunha diz que não há menor chance de município comprar hospital

Vice-Prefeito de Horizontina Jones Jehn da Cunha (PDT)

O vice-prefeito Jones Jehn da Cunha (PDT) que protagoniza articulação do Governo Municipal de Horizontina com vistas a encontrar alternativas para manutenção das atividades do Hospital Oswaldo Cruz, visando o fortalecimento da ABOCH- Associação Beneficente, criada para administrar a entidade iniciando seu processo de filantropia, disse que a municipalização do hospital está descartada.

A possibilidade de fechamento do hospital voltou a ser pauta da semana, depois que uma mensagem interna foi repassada aos colaboradores pela atual direção da casa de saúde, de que a situação financeira estaria à beira de um colapso. Entre as causas estaria a remuneração deficitária pelos serviços de plantão de urgência e emergência prestado pelo hospital ao Município de Horizontina.

Para viabilizar a continuidade do atendimento a Associação ABOCH apresentou de forma verbal ao vice-prefeito e vereadores, uma demanda de R$ 50 mil mensais como necessidade. Esse déficit estaria sendo principal fator da menor remuneração dos médicos plantonistas e causando atrasos nos pagamentos dos honorários, com o que os profissionais estariam buscando outras instituições de saúde para trabalhar, deixando as escalas das noites e finais de semanas muito comprometidas.

Segundo Jones Cunha, a possibilidade de fechamento do hospital, preocupa tanto os cidadãos quanto a administração pública. Antes mesmo do período de transição, já se estudava a situação do contrato que encerrava no final de dezembro, para isso foi solicitado a prorrogação de contrato de 6 meses na compra de serviços, forma legal encontrada pelo município ainda na gestão anterior de repassar recursos para a ABOCH. “Não temos legalidade de repassar recursos sem a comprovação da natureza e a efetivação de onde será gasto, por se tratar de uma entidade particular. Estamos comprando serviços médicos como consultas, especialidades e exames que a rede básica de saúde não comporta”, esclareceu.

A ABOCH passa por uma situação financeira complicada. No inicio deste ano ocorreu uma repactuação de valores, possibilitando através de ajuste nos serviços prestados, um fôlego financeiro haja vista as despesas de final de ano. Os recursos repassados atualmente, desde que sejam prestados serviços pela entidade hospitalar correspondem a R$ 150 mil mensais. Desses R$ 53 mil relativos aos serviços do Plantão. O plantão médico é uma necessidade da comunidade, inclusive para o atendimento do SAMU. “Entendemos ser justo o reajuste no valor praticado no plantão, porém solicitamos aos médicos e a ABOCH, comprovação dos valores praticados na região, com o objetivo de comprovar legalmente à necessidade de corrigir esses valores”, afirma Cunha.

Todo e qualquer reajuste teria impacto direto no orçamento do município, e a situação econômica em virtude da queda de arrecadação, impossibilita o Poder Executivo a arcar com novas despesas. Por esta razão está sendo intermediada a busca de repasse de recursos de parte do orçamento do Poder Legislativo.

Municipalização do Hospital está descartada

A aquisição da compra do hospital deve ser feita pela ABOCH com os sócios proprietários, disse Cunha.  “A administração não tem forma, nem finanças para a aquisição de hospital, inviabiliza totalmente a administração, está descartado, o orçamento está comprometido”. O gestor garante que o fechamento do hospital, caso ocorra, não será por falta de empenho do poder público municipal, pois o governo está fazendo o máximo possível, dentro do previsto na legalidade.

Filantropia e serviço de referência

Cunha esteve em Brasília na última semana e buscou a intermediação política visando acelerar eventual processo de filantropia que precisa viabilizar-se. A compra do hospital que hoje ainda pertence a um grupo de cinco médicos e um bioquímico precisa se consolidar, para que a transformação em entidade filantrópíca seja reconhecida.

Em Brasília o vice-prefeito esteve com o deputado Darci Pompeo de Mattos, que ciente da necessidade de fortalecimento do hospital indicou uma emenda parlamentar de R$ 200 mil ao orçamento de 2017 a ser utilizado em ações para melhoria da Atenção Especializada em Saúde no próximo ano. A verba, no entant, só chegará à conta da ABOCH com a filantropia reconhecida.

LS NOROESTE BAZAR E PAPELARIA