27/12...Delegado lamenta que criança de 8 anos viu mãe ser assassinada em Horizontina

27/12/2016 12:40:14 - Policial
27/12...Delegado lamenta que criança de 8 anos viu mãe ser assassinada em Horizontina

Delegado Delvéquio Moisés Krombauer

Um crime qualificado como feminicídio seguido de um suicídio por motivação passional chocou a comunidade horizontinense ao amanhecer desta terça-feira, dia 27 de dezembro.

O motorista de fretes Darci Berger matou com vários golpes de faca a ex-companheira Rosália Carvalho da Silva de 35 anos na Vila Maier, perímetro urbano de Horizontina. A filha do casal de 8 anos teria assistido a agressão física sofrida pela mãe que em luta corporal tentou se livrar do agressor antes dos golpes fatais que a vitimaram.

De acordo com o Delegado Delvéquio Moisés Krombauer, que responde de forma interina pela DP de Horizontina, Berger estava preso preventivamente após representação da Polícia Civil ao Judiciário, haja vista que em 12 de outubro, já havia tentado contra a vida de Rosália, acertando durante uma briga um disparo de arma de fogo em uma das mãos da mulher. Ele permaneceu preso até dia 15 de dezembro último, quando foi posto em liberdade passando a morar na antiga casa do casal distante 200 metros da casa da mãe de Rosália, onde a vítima residia.

Na manhã desta terça, por volta das 6h Darci foi à casa da ex-sogra e bateu na porta. Quando Rosália veio atender passou a agredi-la. O casal entrou em luta corporal, mas Darci armado, desferiu vários golpes na ex-companheira um deles atingindo a veia jugular. O circuito de imagens de uma residência próxima auxiliará a polícia com os detalhes do que teria acontecido na cena do crime.

Após cometer o assassinato Berger retornou para sua casa e suicidou-se na lavanderia da residência praticando a asfixia proposital (enforcamento). Ele estava com as mãos e braços sujos de sangue e teria deixado um bilhete recolhido pela perícia.

De acordo com informações apuradas pela equipe de investigadores, Darci teria feito ameaças a ex-companheira nas últimas horas, mas ela não informou a polícia. Rosália trabalhava como doméstica na casa da vereadora Zuleica Wehner. A parlamentar estava inconsolável diante da tragédia.

Assunto: Policial

GIRO AMBIENTAL