Em crise interna e no governo municipal PTB de Horizontina muda de presidente

06/07/2014 19:03:35 - Politica
Em crise interna e no governo municipal PTB de Horizontina muda de presidente

Foto: Arquivo Especial JFC

 

         O PTB de Horizontina teve reunião de emergência na manhã deste domingo (6) que culminou com pedido de licença do cargo do atual presidente da Executiva Municipal. O ex-prefeito Eduardo Jorge Horst (Nico) afastou-se passando a responder pela sigla o vice-presidente Olmiro dos Santos (Bilo) Diretor de Serviços da Secretaria de Infraestrutura Logística e Trânsito da Administração Municipal (foto).

         Por telefone Horst disse a nossa reportagem que seu recuo busca restabelecer entendimentos sobre a aliança com o Prefeito Municipal Nildo Hickmann, de quem a sigla foi e quer continuar fiel, inclusive integrando aliança para as eleições estaduais. O objetivo é respeitar acordo partidário ainda não rompido, mas extremamente abalado, depois que o partido teve seus indicados em posições estratégicas na atual administração, exonerados pelo mandatário no mês de Maio último e não foi ouvido na indicação do Secretário Geral de Governo.

         Hickmann afastou o PTB do comando da SMILT- Secretaria de Infraestrutura Logística e Trânsito e da Direção do Setor de Compras e Licitações. Ao que se sabe extraoficialmente, ocorreram graves apontamentos de parte do Tribunal de Contas com relação à falta de controle sobre serviços executados ou contratados pela Secretaria de Infraestrutura (obras de asfalto) enquanto a pasta estava sob a gestão do PTB, o que teria motivado a imediata intervenção do prefeito.

         Horst garante que não há nada de irregular e que a auditoria do TCE apontou algumas falhas do ponto de vista administrativo, explicáveis e saneáveis. Os trabalhistas também rechaçam a decisão do prefeito de nomear como Secretário Geral de Governo o vice-prefeito Dionir Bianchi, quando pelo acordo partidário o secretário seria alguém indicado do PTB.

         Nico negou que tenha documentos que remetam a prática de Caixa Dois na última campanha ou algo que possa manchar a conduta do atual prefeito, conforme chegou a ser veiculado na imprensa na semana passada. Agora disse possuir provas de irregularidades cometidas pelo atual Secretário de Obras Carlos Berwian do PMDB, que sucedeu o PTB na pasta e que até então foi o Secretário da Fazenda do município. Ponderou, porém que os mesmos apontamentos feitos pelo Tribunal de Contas junto à pasta comandada pelo PTB ocorreram na Secretaria de Educação sob o comando do PSB nas obras de ampliação de uma escola no Bairro Bela União. –“São apontamentos, tão somente apontamentos, com documentos se justifica ao egrégio tribunal os dois casos, não há nenhum ato ilícito, mas não podem algumas pessoas por ciúme e inveja das ações de um partido e de seus membros, usar de avaliações precipitadas com dois pesos e duas medidas e com isso pressionar o prefeito para fazer rupturas como as que ocorreram. O PTB confia no prefeito Nildo, mas ele precisa restabelecer o respeito conosco”, acentuou. Horst revelou que o partido pedirá a troca do atual Secretário de Infraestrutura Carlos Berwian (PMDB) e o retorno imediato do comando da pasta para os trabalhistas, mas que essa discussão caberá à nova direção do partido a partir desta segunda-feira.

CRISE INTERNA

         Não é só dentro dos partidos que compõem a coligação que os trabalhistas enfrentam problemas ou resistências. Crise interna também eclodiu neste final de semana, depois que sem a concordância da vereadora mais votada do partido nas últimas eleições Zuleica Wehner, que está licenciada do cargo por ser a Secretária de Saúde do atual governo, ocorreu formatação de um acordo (com ata e nomeação de cargos inclusive) com os partidos PP e PPS, que formam oposição ao atual governo para o comando da mesa diretora do parlamento em 2015 e 2016, com imediata nomeação de indicado pelo PP para função de assessoria junto ao Legislativo.

A decisão do presidente da Câmara e da Executiva, Alessandro dos Santos e Eduardo Horst respectivamente, não ouviu a opinião da vereadora que por regra é a titular de uma das duas cadeiras que o partido conquistou nas eleições de 2012. Zuleica discordou da forma de condução do acordo e não escondeu a insatisfação com o que chamou de falta de respeito com a sua história de lealdade ao partido.

Horst informou que o acordo com o PP e PPS foi uma antecipação de articulação política, já que a base do governo das bancadas do PSB, PMDB e SDD iniciava negociações com a oposição visando desarticular o PTB de prosseguir no comando da casa. “–Foi uma tentativa de manter o partido fortalecido”, disse Horst. Ele não quis comentar o posicionamento contrário da vereadora Zuleica, nem admitiu que o partido errasse a estratégia,  diante das mudanças de hoje no comando partidário para tentar restabelecer sintonia com o governo.  

O QUE DIZ NILDO HICKMANN

O prefeito Nildo Hickmann também contatado pela reportagem, destaca que o que motivou as mudanças no mês passado já foi justificado diretamente à direção do PTB e não há o que ser debatido através da imprensa. O PTB permanece no governo, garante o mandatário, mas à decisão e comando deste governo quanto a seus integrantes caberá em última análise ao prefeito. As decisões e respostas à sociedade serão dadas segundo Hickmann, com base na harmonia e bom senso, respeitando as leis e as práticas administrativas transparentes que regem o serviço público, nunca por pressões político-partidárias ou diante de ameaças.  

O prefeito destaca que jamais ocorreu rompimento do diálogo com o PTB, porém o comportamento de alguns de seus membros na representatividade do governo causou na aliança (demais partidos) preocupações e desconforto.  Finaliza Nildo que suas posições sempre foram muito claras e firmes quanto ao respeito, democracia, transparência e controle sobre ações ou atos do governo. 

 

LS NOROESTE BAZAR E PAPELARIA