Governo vence com folga votação da nova estrutura administrativa

24/03/2014 23:08:13 - Politica

Publico lotou câmara e alguns militantes do PPS, PDT e PP protestaram

Vereadores votaram nova estrutura administrativa sob protestos de alguns militantes do PPS, PP e PDT

         A Câmara de Vereadores de Horizontina lotou para apreciação de dois projetos de lei de origem executiva, de números 15 e 16, que estabelecem a nova estrutura organizacional da administração direta e indireta do município de Horizontina, extinguem Departamentos, Setores e Equipes, cria Secretaria Geral de Governo, renomeia secretarias, cria novos departamentos e setores, estabelece as competências dos órgãos da administração direta e revoga Leis Municipais, e também cria novo quadro de cargos em comissão e funções gratificadas, estabelece atribuições, cria novo padrão de vencimento e revoga Leis Municipais.

         O projeto eleva dos atuais 54, para 91 o número máximo de cargos de confiança ou funções gratificadas que um prefeito pode nomear ou conceder. Na CCJ- Comissão de Constituição e Justiça o projeto foi aprovado por 4 a 1 com voto contrário do vereador Chico Padoin do PP.

Em plenário foram 6 votos favoráveis dos vereadores Arani Faleiro Gerson de Moura, Aroldo Dewes, Kiko Ferreira, Rafael Godoi e Alessandro dos Santos e três contrários de Averi Padoin, Alvaro Callegaro e Antônio Lajús.

O projeto criou 37 novas funções na estrutura administrativa governamental. 54 já existiam totalizando 91 funções assim distribuídas;

-11 Secretários Municipais- salário de R$ 5.560,00

-37 Diretores CC3 salário de R$ 2.310,00

-22 Supervisores de Setor, salário de R$ 1.380,00

-07 Diretores Adjuntos CC4b  R$ 3.490,00

-03 Secretários Adjuntos CC4b salário R$ 3.490,00

-04 Diretores CC4 salário de R$ 2.826,00

-Os demais cargos, todos de uma vaga:

-Assessor Juridico R$ 5.561,00,

-Procurador Geral do Município R$ 5.561,00

-Chefe de Cerimonial e Imprensa R$ 2.826,00

-Chefe de Gabinete R$ 2.826,00

-Sub-Prefeito Distrital(Cascata) R$ 2.310,00

-Prefeito-R$ 18.000,00

-Vice-Prefeito R$ 8.000,00

         Pelo menos 10 militantes ligados ao PPS, PP e PDT usaram nariz de palhaço após a votação do projeto em plenário. Nenhum dos vereadores da base aliada manifestou-se em plenário durante a votação do projeto ou no grande expediente. O vereador Antônio Lajús(PPS) chegou a questionar a legalidade constitucional do pleito do executivo. Os dois vereadores do PP Alvaro e Averi, apelaram pelo voto contrário dos vereadores do SDD, no entanto os edís Gerson e Faleiro votaram de acordo com o projeto do governo.

SICREDI COOPERAÇÃO PREMIADA