Inaugurada a Galeria da Colonização de São José do Inhacorá

11/09/2015 08:44:47 - Eventos e Promoções

Créditos: Aline Kuhn - Assessoria de Comunicação

No dia 01 de setembro de 2015, houve a inauguração da Galeria da Colonização localizada na Praça Municipal Alceu Inácio Fernandes, oportunidade em que foram saudados os colaboradores desta galeria, representantes das famílias: Schwan, Redel, Weissmantel, Strohschon e Jahn, que posteriormente receberam as homenagens com moção de aplausos pela doação dos objetos que representam o início da colonização de São José do Inhacorá.

A Galeria da colonização como assim foi definida, representa o marco histórico da trajetória de trabalho do nosso povo, da nossa gente. Uma história de luta que não pode ser perdida com o tempo, por isso o seu registro. E, muito mais que palavras, o visual, que são os objetos utilizados por estes heróis desbravadores que deram início a esta terra que amamos e nos origina como cidadãos inhacorenses.

Convém ressaltar que nem todos os objetos estavam disponíveis no Município de São José do Inhacorá, sendo que alguns estavam no Município Mãe, Três de Maio, ao qual pertencíamos antes da emancipação. São objetos que compõe a Galeria: Carroça, Trilhadeira, Limpador de Grãos, Bomba de água e 02 motores estacionários. Seus doadores são as Senhoras Irene Schwan, Mirian Riese e os Senhores Neldo Weissmantel, Nelso Strohschon e Carlinhos Jahn, colaboradores desta Galeria.

ORIGEM DOS OBJETOS:

Carroça:

Do Sr. Neldo Weissmantel recebemos uma carroça que pertenceu aos senhores Teodoro Kiening/Adolfo Schmitd e por ultimo ao seu pai, Armando Willy Weissmantel. Fabricada em Três de Maio na Ferraria Willing, adquirida pela família em 1955. Era uma carroça oficializada para frete e, por isso, a placa. Sua capacidade de transporte é de 2.000 kg, de tração animal, por vezes, necessitava de 2 juntas de bois para o transporte de madeira da Balsa do Buricá, onde hoje é a ponte (havia a travessia por balsa). Serviu a família até 2010 para serviços leves, substituída por outras carroças e também por carretão e trator.

Trilhadeira:

Da Sra. Irene Schwan Fritzen e irmãos Elídia, Irineu, Jacinto, Ivone, Clarice e Paulo recebemos a trilhadeira herdada do pai Deobaldo Hilário Schwan. Esta foi adquirida em 1965 através de um financiamento de 03 anos, sendo o revendedor da época o Sr. Carlinhos Jahn. A marca de trilhadeira é Panambi A-2 com capacidade de trilhar 100 sacas/dia. Seu uso foi exclusivamente familiar para trilhar milho e soja com possibilidade de ajuste para trigo de arroz. Suas rodas também foram doadas pelo neto Jonas que serviriam de suporte a um motor, porém sem êxito na sua engenharia.

Bomba de água:

Através da indicação do Sr. Carlinhos Jahn, buscamos a primeira bomba de água que possibilitou puxar água do poço, armazenar em depósito e distribuir para a população inhacorense. A referida bomba foi uma conquista do Sr. Amandio Jahn, vereador nos anos de 50 a 54 no município de Santo Ângelo, do qual pertencia São Jose do Inhacorá, sendo o prefeito da época o Sr. Odom Felipe Pippi. A bomba funcionava a energia elétrica e estava na parte externa do poço onde localizava-se hoje o centro catequético. Após apresentar problemas de abastecimento foi substituída por bomba submersa no novo poço onde hoje é a CORSAN.

Motor:

Do Sr. Nelso Strohschon recebemos um motor estacionário a gasolina, potência de 06 CVs, 01 cilindro, partida a manivela e bateria, marca Otto Doits, fabricado em meados de 1920 na Alemanha. O referido motor foi adquirido pelo seu pai Otmar Strohschon em 1955. Na oportunidade da aquisição, o motor era a diesel, sendo transformado a gasolina. Serviu para bombear água, cortar lenha com a circular, quebrar milho, ralar mandioca entre outras funcionalidades. Seu uso era familiar e serviu a propriedade ate 1985 sendo desativado por falta de peças para reposição e manutenção. Convém dizer que este motor era refrigerado à água.

Limpador de grãos:

Também do Sr. Nelso Strohschon, recebemos o limpador de grãos que pertencia ao seu pai Otmar Strohschon. De fabricação artesanal em meados de 1930, na localidade de Entrada da Barrinha, interior do município de Três de Maio, tendo como artesão o seu primeiro dono, o Sr. Lindolfo Riese. A família Strohschon o adquiriu em 1955 com a finalidade de limpar e classificar sementes. O seu funcionamento era a manivela.

Motor:

Da propriedade de Olmiro Barth e Mirian Riese, recebemos um motor estacionário a gasolina, 04 tempos, fabricado em meados de 1940 nos Estados Unidos. Sua marca Wauskeska, potencia de 12.5HP,04 cilindros, com partida a manivela passou a servir as famílias, ou seja aos primeiros donos, os senhores Frederico Redel Filho e Alfredo Reistofler no ano de 1945 ate 1980. Na sucessão, o referido motor passou para o Sr. Elvino Redel, pai de Gisela Redel, Anita Seibel, Seclinde Marse e Dario Frederico, os 2 últimos, já falecidos.

O motor era um dos únicos da região de abrangência de Três de Maio. Atendia os produtores na prestação de serviços com a trilhadeira que trilhava soja, milho, trigo entre outros grãos. Chegava a capacidade de colheita de 200 sacas/dia. O motor vinha sobre rodas engatado na trilhadeira que tinha um dispositivo para reboque. Ambos puxados por tração animal O seu uso foi suspenso devido à mecanização da lavoura e o serviço passado à automotrizes.

SICREDI COOPERAÇÃO PREMIADA