Integrantes da Câmara de Tucunduva voltam a capital do Estado

01/04/2014 18:22:00 - Politica
 Integrantes da Câmara de Tucunduva voltam a capital do Estado

Anderle e Fin manifestaram indignação com repercussão da viagem

Visando cumprir determinações de ordem administrativa em evento do IGAM que tratará sobre a Organização Jurídica do Quadro de Cargos Efetivos, o presidente da Câmara de Vereadores de Tucunduva Jorge de Souza Salgadinho(PP) autorizou viagem do vice-presidente da casa Jonas Fernando Hauschildt (PP) e do Secretário Executivo da Câmara, servidor de carreira Danilo Fagundes a Porto Alegre, onde participam de 02 a 04 de abril de um Curso promovido pelo instituto, especializado em Assessoria de Òrgãos Públicos.


    Os tucunduvenses buscam no evento informações e treinamento para a futura e urgente organização da estrutura administrativa do Poder Legislativo, pois até hoje o parlamento utilizava-se das estruturas do Poder Executivo para os serviços na área de contabilidade, tesouraria e no âmbito de pareceres jurídicos, o que agora está sendo passível de apontamentos e determinando risco futuro de ações judiciais contra a instituição (Câmara de Vereadores) movidas por servidores do Executivo que tenham prestado serviços ao Legislativo.  


    A Câmara possui somente dois servidores em Tucunduva, sendo um efetivo (concursado) e outro nomeado(CC). Pelas novas determinações, terá que efetuar a contratação de Procurador Jurídico, Contador, Agente Administrativo e Servente para atender a independência entre os poderes.


    O curso inicia ás 14h desta quarta-feira(2) e encerra ao meio-dia da sexta-feira dia 4. As despesas geradas serão de R$ 780,00 para inscrição no referido curso, R$ 1.680,00 para diárias(R$ 840,00 cada) e R$ 280,00 em despesas de deslocamento(passagens) totalizando R$ 2.740,00.


É forte a polêmica na comunidade em razão dos gastos com diárias
    Na semana passada, despesas próximas aos R$ 3.000,00 geradas pelos vereadores do PMDB Valter Anderle e Mauri Fin para um seminário legislativo promovido pela UVB-União dos Vereadores do Brasil, mas que possui apenas 50 municípios filiados quando no país existem 5.000 cidades, gerou fortes questionamentos da comunidade. A entidade é presidida por um vereador do PMDB de Irai-RS e uma das atividades era homenagear o Senador Pedro Simon com um jantar na Churrascaria Galpão Crioulo.


    Os vereadores defenderam-se na terça-feira (1º) em entrevista a Rádio Olinda FM manifestando indignação e repúdio contra as fontes de informação e a reportagem da emissora, que tem “marcado” de cima os vereadores peemedebistas. Alegaram os edis que no ano passado o vereador Jonas Hauschildt do PP utilizou no segundo semestre quase R$ 2.000,00 em diárias e o ex-presidente da Câmara Marcelo Burin, também vereador do PP R$ 4.520,00, mas a repercussão dada não foi a mesma.


    Justificam os edis peemedebistas, que no intervalo do almoço foram a gabinetes de deputados em busca de confirmar emendas parlamentares ao município. Anderle afirmou ainda articular a busca das informações técnicas para viabilizar no município o programa de acesso ao microcrédito do Governo do Estado, e que os parlamentares tem direito a 12 diárias por ano de R$ 280,00 (3.360,00) sem autorização da mesa diretora e outras 4 de igual valor com autorização (R$ 1.120,00) caso extrapoladas as 12 ainda necessitem viajar, e que portanto as viagens e os seminários que participam estão amparados na legalidade.


    Mauri Fin, admitiu que sobra dinheiro de uma viagem como a da semana passada. “Sobra, não adianta dizer que não, sobra de 30 a 40% do valor (R$ 112,00) após alimentação e estadia” confirmou de viva voz. Ao final da entrevista, Fin questionou o apresentador do programa Jornal da Manhã, caso este, já que combate o uso de diárias, lhe desse uma receita do que fazer a respeito do tema, pois se viajam os vereadores recebem críticas do povo e quando não viajam também. Quero que você transforme os R$ 7 mil gastos pelo Burin e pelo Hauschildt também em horas de máquinas e litros de diesel”, ponderou ao repórter.


    Fin não ficou sem resposta;  -“ Façam duas coisas e cairão nas graças do contribuinte: Substituam as diárias por despesa paga trazendo os cursos de formação e qualificação para a região, Santa Rosa pode ser, reúnam os 180 vereadores da Fronteira Noroeste sem maiores despesas aos cofres e em segundo lugar nas viagens de articulação política, formem um bloco com bons projetos nas mãos e viajem junto com o prefeito, terão mais força ao reivindicar”, encerrou o apresentador.


A pedido:
Despesas das viagens de Hauschildt e Burin do ano 2013 transformadas em litros de diesel = a 2.400 litros, suficientes para 133 horas de serviços de patrola; 120 horas de esteira, ou percorridos pelos caminhões 600 km transportando cascalho.

 

SICREDI COOPERAÇÃO PREMIADA