Médico e enfermeira acusados de matar menino em Três Passos

15/04/2014 16:33:09 - Policial
 Médico e enfermeira acusados de matar menino em Três Passos

Foto: Folha do Noroeste; Policiais e Bombeiros encontram corpo

Desaparecido desde 4 de abril em Três Passos, o menino Bernardo Uglione Bordini, de 11 anos, foi encontrado morto em Frederico Westphalen, a 80 quilômetros da cidade onde morava, na noite da segunda-feira, 14. O corpo estava enterrado em um matagal.

A polícia trabalha com a hipótese de a morte ter sido provocada pela aplicação de uma injeção letal no garoto e de ter tido a participação dos familiares. O pai, o médico Leandro Boldrini, 40 anos e a madrasta e enfermeira Graciele Boldrini, 32 anos, e uma amiga do casal, a assistente social da cidade de Cristal, mas residente em Frederico Wesphalen, Edelvania Wirganovicz, 37 anos, são os principais suspeitos. A delegada Caroline Bamberg Machado, que investiga o caso, disse ter certeza do envolvimento do pai e da madrasta no crime.

O desaparecimento foi comunicado à polícia pelo pai no dia 6, com a informação de que Bernardo teria saído no dia 4 para passar o fim de semana na casa de um vizinho e não retornado. A comunidade chegou a organizar campanhas de busca pelo garoto, que estudava em uma instituição particular de ensino do município.

A polícia descobriu que a madrasta, acompanhada da assistente social e do menino, foi a Frederico Westphalen no dia do desaparecimento e verificou que havia contradições entre o que as duas diziam da viagem. A Delegada Caroline, disse que a polícia trabalhava com três linhas de investigação, ou seja, desaparecimento, sequestro e homicídio, sendo que com o passar dos dias se fortaleceu a suspeita de homicídio com participação de alguém da família.

Segundo a polícia, as contradições em depoimentos da madrasta e da amiga dela, definiram a linha de trabalho de investigação. A Delegada, disse ainda não ser possível dar muitos detalhes, pelo fato de que a investigação prossegue.

Segundo o Delegado Mário Vagner, Superintendente a Policia Civil, os trabalhos de investigação da Delegada Caroline Bamberg, tiveram o reforço de policiais especializados de Santa Rosa, Santo Ângelo e Porto Alegre, que ajudaram a desembaraçar detalhes para chegar aos suspeitos pela morte do menino.

Os três suspeitos presos na noite desta segunda-feira, foram removidos para presídios diferentes e fora do município em local não revelado pela polícia. A revolta da comunidade de Três de Passos, levou a polícia a tomar esta atitude pois centenas de pessoas ameaçaram atear fogo na casa do médico e também se dirigiram para a frente da delegacia após a prisão dos mesmos. A polícia teve de agir para evitar que o trio preso fosse linchado.

SICREDI COOPERAÇÃO PREMIADA