Nova diretoria assume APAE com déficit financeiro de R$ 110 mil

06/03/2014 18:55:34 - Educação
Nova diretoria assume APAE com déficit financeiro de R$ 110 mil

Nova Presidente Maria Inês Cassol

Presidente diz que dívida de R$ 13 mil do Poder Público referente a compra do ônibus não é de responsabilidade do Executivo

Um enorme desafio está posto à nova diretoria da APAE de Horizontina eleita no final do ano passado. Conforme relatório contábil apresentado na Assembleia Geral do último dia 26 de fevereiro o passivo chega aos R$ 110 mil, confirmou a nova presidente Maria Inês Cassol.

As dívidas contabilizadas são com supermercados, postos de combustível e prestadores de serviços, além de bancos (empréstimos). Funcionários também não receberam o salário de dezembro. A diretoria já começou a renegociação e diz que não quer procurar culpados pela situação, mas sim buscar resolvê-la. A nova direção já definiu a nova diretora da Escola, a professora Tania Altíssimo.

Da cooperativa Sicredi a nova direção recebeu importante desconto dos valores que possuía para honrar, em torno de R$ 15 mil, diminuídos da divida total de R$ 35 mil para R$ 20 mil. Outra dívida bancária foi contraída pela direção anterior da APAE com o Banco Bradesco. Neste caso não há outra alternativa a não ser honrá-la. A nova diretoria pretende liquidá-la nos próximos 4 meses.

Como ações voltadas à gestão, a nova equipe diretiva efetuou alguns desligamentos no quadro de pessoal, reduzindo gastos com a folha de pagamento, sem que isto prejudique o projeto pedagógico da Escola Especial. A nova presidente esclareceu uma polêmica muitas vezes levantada pela diretoria anterior, de que a administração municipal estaria atrasada com um repasse de R$ 13 mil para com a entidade. Na verdade o valor teria sido indicado pelo Poder Legislativo e teriam que sair de eventuais sobras orçamentárias da casa. Os valores até agora não foram repassados. –“ Dos R$ 45 mil, o executivo repassou R$ 32 mil, restam R$ 13 mil”, explicou.

Segundo informações, os investimentos na compra do ônibus novo e no projeto da piscina da entidade é que teriam gerado a maior parte do déficit assumido. O presidente da diretoria anterior Gilmar Quintiliano da Silva não quis falar com a imprensa no final da assembleia.

GIRO AMBIENTAL