Parceria Cotrimaio/CCGL faz produtor de leite crescer

25/03/2015 13:16:37 - Agricultura
Parceria Cotrimaio/CCGL faz produtor de leite crescer

Pastagem em bom estado aumenta ganhos do produtor

A pecuária leiteira vem passando por várias e constantes modificações, no que diz respeito principalmente à profissionalização do produtor, que está buscando uma maior rentabilidade da atividade. Conforme o Supervisor de Pecuária da Cotrimaio Eliseu Roberti parece cedo, mas está na época de implantar as pastagens de inverno, com isso o produtor precisa ter uma noção de como planejar a implantação das mesmas.

Primeiro é necessário saber o número de animais de cada categoria que tem na propriedade, saber uma media de peso e o consumo de cada categoria, saber a estimativa de crescimento e a produção de massa da forrageira que escolher, levando-se em conta a fertilidade do solo, entre outros fatores.

Tendo esta preocupação, Roberti destaca que a COTRIMAIO/CCGL vem desenvolvendo tecnologias que permitem que o produtor deixe de apenas sobreviver na atividade e passe a crescer com ela, de forma profissional, ou seja, intensifique sua atividade produzindo muito mais leite, com redução nos custos.

COMO CALCULAR A NECESSIDADE

O técnico faz um raciocínio que serve de exemplo; Uma propriedade que tem 25 animais, sendo eles 14 vacas em lactação, 2 vacas secas, 5 novilhas e 4 terneiras, sendo as vacas com uma média de 500 kg, as novilhas com 350 kg e as terneiras com 150 kg, sabendo a necessidade de cada categoria, 3%, 2% e 2,5% para as ultimas duas, haverá a necessidade de 291 kg de Matéria Seca/dia. Se dividir isso pela taxa de crescimento das forrageiras de inverno, os números de Roberti chegam a uma necessidade de 7,27 há, arredondando, para 8 hectares de pasto.

O recomendado segundo Eliseu, é utilizar 3 piquetes por dia, um piquete pela manhã, outro a tarde e outro piquete novo a noite, com intervalo de 16 a 22 dias, dependendo do clima. Para o calculo, usar intervalo de 18 dias, então 3 piquetes vezes 18 dias  haverá uma necessidade de 54 piquetes. O produtor nunca pode esquecer-se da sombra e de disponibilizar água de boa qualidade o dia todo.

Tendo os 08 há já calculados, dividido pelos 54 piquetes, haverá uma necessidade de 1.852 m², ou seja, piquetes de 38 por 39m, sempre em condições climáticas favoráveis e solos recuperados e adequados para o cultivo.

QUE FORRAGEIRA USAR

Roberti recomenda fazer a consorciação:

AVEIA PRETA Embrapa 139, se recomenda plantar a partir de 15/03 com uma boa densidade, de 60 kg/há. É uma planta que tem um ótimo arranque inicial, favorecendo a entrada dos animais mais cedo.

AVEIA BRANCA FAPA – 43 também plantio a partir de 15/03 e usar de 60 a 70 kg/há, esta tem um desenvolvimento mais lento que a preta, porem quando a preta já começar a perder o vigor é a hora que a FAPA esta em pleno desenvolvimento vegetativo, com isso ela prolonga o período de pastagem da aveia isso com um bom manejo.

AZEVEM Baqueano é um azevem tetraploide, multiplicado pela CCGL TEC, se recomenda de 20 a 30 kg/há, este tem uma folha mais larga, e que bem manuseado pode ir até dezembro, época que já pode TR pastagem de verão. Com esta combinação de espécies, mais uma adubação correta e um bom manuseio e juntamente com um clima favorável, certamente não haverá falta de volumoso para os animais, assegura.

Se o produtor optar em plantio separado, deve se alterar a quantidade de sementes, tipo: Aveia Preta ou Branca 120 kg/há e Azevem 40 kg/há.

Qualquer duvida referente aos números, sejam eles referente às categorias, taxas ou ate mesmo as densidades de semeadura, é só procurar uma das filiais ou ligar para os técnicos da COTRIMAIO.

Reforça Eliseu que este é um trabalho em conjunto, entre produtor, cooperativa e indústria. Ele lembra que a atividade está entrando em um novo momento, tempo de profissionalização, de crescimento e de aumento na renda. 

GIRO AMBIENTAL