PTB negocia acordo com PP e PPS no Legislativo sem comunicar vereadora titular

05/07/2014 17:42:19 - Politica
 PTB negocia acordo com PP e PPS no Legislativo sem comunicar vereadora titular

Arte: Jornal Folha Cidade

   Os partidos PP, PTB e PPS estiveram reunidos nesta semana e definiram a gestão da mesa diretora da Câmara de Horizontina para os anos de 2015 e 2016.

         A reviravolta pode ser resultante das divergências recentes no entendimento do PTB com os demais partidos no Executivo. Pelo menos três nomes indicados pelo partido para compor a equipe política do Governo Nildo&Bianchi foram exonerados no mês de Maio pelo prefeito Nildo Hickmann. A Secretaria Geral de Governo, cargo criado com salário idêntico ao do vice-prefeito e que pertenceria ao PTB, segundo acordo político na formatação da aliança, foi acumulado pelo vice-prefeito, segundo o prefeito Nildo Hickmann para evitar despesa de mais de R$ 9 mil mensais com a função.

         Desde então o PTB não escondeu a insatisfação com as medidas adotadas pelo prefeito. O presidente do partido Eduardo Horst e o próprio atual Presidente do Legislativo Alessandro Rafael dos Santos, publicamente, cobraram uma reavaliação de parte do prefeito municipal e a respeitabilidade ao que segundo eles, foi acertado em acordo político pré e pós-eleitoral.

         Alessandro dos Santos não confirmou se a atual crise com o Executivo impactou na decisão. O edil disse somente que no momento oportuno haverá a divulgação de posicionamento partidário dos trabalhistas e esclarecidas às razões que levaram o PTB a tomar essa decisão.

         O acordo dos trabalhistas, progressistas e populares socialistas, prevê a continuidade do mandato de Alessandro na presidência da casa até agosto de 2015, tendo como vice Antônio Lajús e Secretário Álvaro Callegaro. De setembro de 2015 a Maio de 2016 o presidente será Chico Padoin do PP com vice indicado pelo PTB e Álvaro Callegaro Secretário. De junho de 2016 até o final do mandato, Antônio Lajús presidirá o parlamento, com Álvaro vice e Alessandro secretário.

A decisão que envolveu indicação de cargos de CCs no Legislativo, com imediata nomeação inclusive de Everton Laerte Reckziegel como Assessor por indicação da bancada do PP, surpreendentemente, não teve a participação da vereadora titular do PTB. Zuleika Wehner garante não ter sido comunicada de nenhum acordo e que discorda do mesmo. " Sou filiada e a vereadora mais votada do partido, soube do acordo pela imprensa, não acho isso correto, estou surpresa e muito triste com essa decisão, não participei, não fui ouvida" disse a vereadora. 

LS NOROESTE BAZAR E PAPELARIA