Secretaria de educação promoveu palestra sobre Base Nacional Curricular Comum

27/11/2015 08:00:46 - Educação

Créditos: Ramone Pacheco - Assessora de Comunicação

Na tarde do dia 18 de novembro, a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, promoveu uma palestra sobre a Base Nacional Curricular Comum, ministrada por Cleuza Rodrigues Repulho, assessora do grupo pela Base Nacional Comum e ex-presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação – UNDIME Nacional, no auditório da Escola Municipal de Ensino Fundamental Germano Dockhorn.

Estiveram presentes a prefeita em exercício, Eliane Fischer, o secretário de Educação, Cultura e Esporte, Ernani Moreira Rehn, e a representante da 17ª Coordenadoria Regional de Educação – CRE de Santa Rosa, Dilene Barbieri. No total, mais de 250 profissionais de educação participaram da palestra, entre secretários de Educação, equipes pedagógicas, diretores de escola e representantes dos professores pertencentes aos 20 municípios integrantes da Associação dos Municípios da Grande Santa Rosa - AMGSR.

O secretário Ernani destacou que se deve cada vez mais procurar se aperfeiçoar para melhorar ainda mais a educação nas nossas regiões e no país inteiro. “Para o professor poder ensinar bem o aluno, ele mesmo tem que se entusiasmar com sua proposta de ensino para que possa fazer a diferença no meio onde ele está, pois tem que haver uma troca entre professor e estudante para que se possa ter a certeza de que o que está sendo ensinando realmente está sendo aprendido”, destaca.

Eliane agradeceu a presença da palestrante ressaltando a importância para o progresso, futuro e melhora da educação no Brasil que seja debatido e discutido sobre a Base Nacional Curricular Comum.

Cleuza Rodrigues Repulho destacou que a Base Nacional Curricular Comum irá conter os conhecimentos e habilidades essenciais para os alunos, servindo para unificar a educação brasileira, pois em todo o país os professores, pais e alunos saberão o que o aluno tem que aprender ano a ano na escola, desde a educação infantil até o ensino médio. “O Brasil possui hoje perto de 200 mil escolas, destas 190 mil são públicas, são 2 milhões de professores e 50 milhões de alunos, a responsabilidade da construção da Base está na mão de todos os educadores do Brasil”, comenta.

Cleuza destacou ainda que o documento é ainda preliminar e que as pessoas podem participar dando suas opiniões individuais ou coletivas até 15 de dezembro através do site www.basenacionalcomum.mec.gov.br. Após serão analisadas as contribuições enviadas e até maio de 2016 será lançada a 2ª versão.

Como o próprio nome diz, a Base Nacional Comum refere-se ao conjunto de conhecimentos que deve ser comum a todos os alunos do ensino fundamental e médio, independente da escola, ou região. Estabelecida a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), de 1996, a Base Nacional prevê também que as instituições de ensino articulem seus currículos respeitando suas características regionais, culturais, sociais e econômicas. É a chamada Parte Diversificada, que complementa o currículo básico, contextualizando justamente o ensino em situações específicas. Esta parte diversificada deve ser construída pelas escolas em 2016 e o documento entrará em vigor a partir do ano letivo de 2017.

GIRO AMBIENTAL