TRÊS DE MAIO/Saúde: SUS passa a oferecer vacina de HPV para meninas de 9 a 11 anos

14/03/2015 15:34:42 - Saúde
TRÊS DE MAIO/Saúde: SUS passa a oferecer vacina de HPV para meninas de 9 a 11 anos

Jovens vacinadas em Três de Maio

Por Alexandre de Souza

As alunas Eduarda Gohlke, 11 anos, Polliana Signori de Souza, 12 anos, e Kelli Bönmann, 12 anos, estudantes do 7º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Castelo Branco de Três de Maio, receberam as duas doses da vacina contra o HPV (papiloma vírus humano) na própria escola no ano passado. Nenhuma delas apresentou reação adversa. Para estarem completamente protegidas da doença elas ainda precisam fazer a última dose, que deve ser administrada cinco anos após a primeira.

Na opinião dos pais das meninas a vacina é importante, pois previne contra o aparecimento futuro de uma doença que pode causar vários danos à saúde. O próprio ditado popular nos diz: "É muito melhor prevenir do que remediar” lembram. E os pais têm razão. Segundo o ministro da Saúde, este grupo de meninas pode ser a primeira geração livre do risco de morrer deste tipo de câncer, que mata 5 mil mulheres por ano no país.

SAIBA MAIS

O HPV é a doença sexualmente transmissível mais comum no mundo. Com mais de cem tipos de vírus, estima-se que 50% da população sexualmente ativa já tenha sido infectada por algum tipo de HPV.  A partir desse ano as meninas de 9 a 11 anos, também, estão sendo imunizadas contra quatro tipos do vírus: dois de alto risco (16 e 18) e dois causadores das verrugas genitais benignas (6 e 11).

ONDE SE VACINAR

A Secretaria da Saúde de Três de Maio espera vacinar 80% das 452 adolescentes do município que estão nesta faixa etária. Conforme a responsável pela Vigilância Epidemiológica no município, enfermeira Mirian Rascovetzki, a vacinação continuará sendo feita nas escolas. Antes, os pais ou responsáveis têm que assinar um Termo de Autorização. O esquema vacinal recomendado consiste na administração de três doses. A segunda ocorrerá em setembro e a terceira será cinco anos após a primeira dose.

Para garantir a eficácia, cada menina deverá tomar três doses da vacina. A segunda, seis meses depois da primeira e a última, cinco anos após a primeira. Meninas que tenham tomado só a primeira dose no ano passado podem aproveitar para tomar a segunda dose agora.

PESQUISA

A vacina foi criada em 2006, na Austrália e já faz parte dos programas de imunização de mais de 50 países, principalmente em seu país de origem, América do Norte e Europa. Os resultados na redução dos casos de infecção por HPV são animadores: nos Estados Unidos, as infecções pelos tipos de HPV sobre os quais a vacina atua foram reduzidas à metade.

 

 

 

GIRO AMBIENTAL